Devaneios de um Caminhante Solitário

03 março, 2006

A Confiança

É possível ler nesta notícia que:

O indicador de confiança dos consumidores recuperou igualmente, com contribuições favoráveis de todas as componentes, melhorando para 40% no trimestre terminado em Fevereiro, o valor menos negativo desde Julho de 2005. Para a recuperação da linha ascendente no indicador de confiança dos consumidores contribuíram, com particular intensidade, as perspectivas de evolução da situação económica do país, lê-se no inquérito.

Quanto às perspectivas sobre a evolução do desemprego, o inquérito do INE apurou que, em Fevereiro, se deu uma interrupção da tendência desfavorável, que se verificava desde Junho.


Parece que as “preces” dos “profanadores da desgraças” não são atendidas. Como referi neste post, a actuação do governo tem sido pautada por um rumo bem definido, capaz de devolver a confiança à economia portuguesa.
Parece que o “combate eleitoral”, aquele em que “vale tudo” vai ter de ficar para daqui a 3 anos e qualquer coisa. Os portugueses, neste momento, não estão para isso.