Devaneios de um Caminhante Solitário

03 março, 2006

O Ópio Afegão

Em 2005 – No último ano, o cultivo de ópio no Afeganistão caiu 21%, e a receita derivada do narcotráfico foi reduzida em 3,4, (…) fazendo com que a participação da "narco-economia" no PIB afegão diminuísse de 67% para 52%.

Em 2006 – A produção de ópio no Afeganistão, maior produtor mundial, vai voltar a subir após a redução registada em 2005. Segundo estimativas da ONU, trata-se do primeiro aumento desde a queda do regime talibã (…). O Afeganistão produz 87% do ópio mundial, matéria-prima para o fabrico da heroína, sendo também deste país que provém quase toda a heroína consumida na Europa.

O dilema que se coloca é: será que se deve acabar completamente com o cultivo de ópio neste país, cujo consumo constitui um dos maiores flagelos mundiais; ou se, por outro lado, acabar com uma produção que representa mais de 60 % do PIB interno seria condenar, irremediavelmente, o país à (ainda mais (!)) miséria extrema?