Devaneios de um Caminhante Solitário

28 março, 2006

Simplex 2006

O ex-secretário de Estado da Economia do PSD Manuel Lencastre considerou que as medidas apresentadas pelo Governo contra a burocracia na Administração Pública "não contribuem para reduzir o peso do Estado" ou a despesa pública e que "foram mais um acto de propaganda em que o primeiro-ministro é exímio".

Este conjunto de medidas de desburocratização da Administração Pública, anunciadas recentemente pelo governo são, obviamente (e tal como aqui expliquei), positivas – apesar de, por terem de ser feitas, revelarem um pouco o conservadorismo e o “peso” de uma máquina estatal velha e nada reformadora.
O que me apraz aqui comentar é, não a necessidade deste tipo de medidas (que só pecam por tardias), não é o nome escolhido para anunciar essas reformas (que, como aqui é referido, mais parece o nome de um novo detergente para a loiça), mas antes a reacção global da totalidade dos partidos da oposição. O CDS opta pela necessidade destas medidas “garantirem a segurança jurídica dos cidadãos”; o BE, pela voz “dócil” de Ana Drago relaciona desnecessária e incongruentemente estas medidas com o “fecho das escolas” (?); o PCP destaca que as “dificuldades no acesso dos cidadãos à Administração Pública devem-se mais à falta de pessoal do que ao excesso de papéis”, o que entra, claramente, com o claro “excesso” de funcionários públicos, unanimemente reconhecido pela sociedade e por (pelos vistos, quase) totalidade dos partidos políticos.

Assim sendo, gostava, aqui, de destacar a reacção do maior partido da oposição, aquele que tem por objectivo ascender ao governo daqui a 3 anos, o PSD. Ultimamente tenho ouvido como principal fundamento das críticas feitas ao governo – aquilo a que chamam “acto de propaganda em que o primeiro-ministro é exímio”. Isto, na minha opinião, só pode ser um bom sinal para o próprio governo. Significa que é transversal o bom desempenho do governo, revelado pelo “positividade” das medidas, por todos reconhecida. Significa também que a oposição não tem, sequer, como criticar, não tem argumentos reais e precisos, acabando por demonstrar um certo receio de que a opinião pública se aperceba desse bom desempenho, de que existe uma verdadeira estabilidade governativa e de que este é o primeiro governo em muitos anos que começou verdadeiramente a tentar mudar o estado de coisas (por exemplo, o estado da Administração Pública), isto é, no extremo, a enfrentar os poderes estabelecidos inseridos no âmago da sociedade.

6 Comments:

  • Luis. fala-me do Benfinca. Afinal é para isso que estamos aqui, para falar de coisas interessantes e de que gostamos. Nao penses mais niso.

    By Blogger Nuno Leitão, at 29 março, 2006 11:53  

  • Não Nuno, não é "para isso que aqui estamos", é antes, exactamente, pelo contrário. É óbvio que me reservo o direito de falar sobre tudo o que entender (inclusivamente de futebol - e, se calhar, mas infelizmente, tinha até mais views e mais comments no blogue...) mas o âmbito deste blogue não é esse. Se quiseres futebol, ou Benfica tens milhares (desculpa, milhões) de blogues na "blogosfera". Recomendo-te o "não se mencione o excremento" que encontrarás, aqui, na lista de links.
    Ah, só mais uma coisa: não digas que a política é uma coisa "desinteressante": é ela que comanda a tua vida - e, além, disso, revela uma certa "insuficiência intelectual" que digas coisas do género, ainda que tão aprazíveis (infelizmente) para qualquer pessoa na nossa sociedade... Como universitário e pessoa inteligente "não te fica (mesmo) nada bem"...

    By Blogger Caminhante Solitário, at 29 março, 2006 13:35  

  • Nao te preocupes com o que os outros dizem de ti Luis, mostra o que és. Nao te conheco mais.E nao menosprezo nada do que acabas te de enunciar.

    Afinal nao se vem todas as noites na catedral , Gaucho e Eto´o.

    By Blogger Nuno Leitão, at 29 março, 2006 14:08  

  • Quanto ao simples, vou esperar para ver. Ainda nada está feito e há certas ideias nas quais se nota (desculpem a expressão) que estão a por "a carroça à frente dos bois".... vamos ver.

    PS - sabias que algumas das medidas apresentadas já tinham sido discutidas e votadas anteriormente, tendo o grupo parlamentar rosa votado não?

    By Blogger Pedro Malaquias, at 29 março, 2006 18:49  

  • É o costume.

    By Blogger Nuno Leitão, at 29 março, 2006 19:42  

  • Nuno: Na maior parte das vezes, como este é o caso, raramente admito qualquer tipo de pressões sobre aquilo que penso e que escrevo – muito menos, quando as pessoas que normalmente lêem este blogue conhecem-me…
    Agora, o que importa neste comentário é que… não tem nada a ver uma coisa com a outra! Estás-me a dizer que não devo comentar o que me apetece porque… houve um jogo de futebol? Sim, de facto, como sempre, fui ao estádio, vibrei com o jogo (decerto mais do que tu). Não é por ter ido ao jogo ontem que iria ter de deixar de escrever sobre aquilo que escrevi… Não é esse o âmbito deste blogue – o que não significa, aliás, como já aconteceu, eu escrever sobre futebol, mas isso só acontecerá quando… me apetecer!

    PP: No meu ponto de vista, só se ter admitido e proposto ideias para desburocratizar a máquina estatal é já algo de (muito) positivo. Parece óbvio que era necessário uma “revolução desburocrática” mas, assim sendo, porque é que ninguém a propôs antes? Em relação às medidas antes terem sido votadas negativamente, infelizmente, isso é o “pão nosso de cada dia”. Tem um nome: oposição irresponsável. Mas, sejamos justos, não foi só o “grupo parlamentar rosa” que o fez. Basta ver qualquer debate, qualquer notícia diária para ver que anteriores governos (entretanto demitidos e cujos líderes actuais detinham altos cargos enquanto eram governos) e hoje oposição, fazem, constantemente, o mesmo… É a chamada “pescadinha de rabo na boca”.

    By Blogger Caminhante Solitário, at 29 março, 2006 20:27  

Enviar um comentário

<< Home