Devaneios de um Caminhante Solitário

13 abril, 2006

O Soberano Exemplo

A ausência de 120 dos 230 deputados da Assembleia da República inviabilizou ontem a votação de legislação por falta de quórum, apesar de a maioria ter assinado o livro de presenças no início da sessão.

Ontem, à tarde, a votação das propostas-lei do Governo não pode ocorrer devido à falta de…quórum! De facto, apesar de praticamente a totalidade dos deputados ter assinado o livro de presenças. Essa assinatura foi um mero acto formal já que, depois de feita, os deputados decidiram partir para umas fériazinhas mais cedo.
Não é a primeira nem a segunda vez que isto acontece nem será, decerto, a última. Trata-se de uma falta de responsabilidade generalizada de todos os partidos com assento na Assembleia da República e, ainda para mais, quando um dos principais problemas que se apontam ao nosso país é, precisamente, a falta de produtividade.
Pelos vistos, o problema começa “lá bem em cima”, onde, inclusivamente, chegam ao cúmulo de pedir mais empenho, esforço e dedicação aos trabalhadores.
Depois admiram-se da falta de interesse dos cidadãos pela política e da sempre elevadíssima abstenção. Neste aspecto pode-se dizer que “são todos iguais”.

P.S. - Ainda assim, consigo lamentar ainda mais o facto do PSD, de certo modo, "sacudir a água de cima do capote", responsabilizando o PS por esta situação, argumentando que "durante a legislatura do PSD, tal situação nunca se verificou". Não sei se é ou não verdade, nem me interessa. O que aqui é mais lamentável é a (falta de) moralidade que têm para falar. Num breve exercício de cálculo, pode-se verificar nesta notícia que dos 121 deputados socialista compareceram na votação 66, isto é, cerca de 55 % dos deputados (apesar de terem assinado 114). Quanto aos deputados sociais-democratas, dos 75 compareceram na votação...21, isto é, 36 % dos deputados (apesar de terem assinado 52).
As críticas à classe política em geral e, aos deputados em particular são, neste caso, perfeitamente legítimas e justificáveis. Mas têm de ser feitas não pelos próprios deputados e muito menos acusando-se mutuamente. De facto, "isto" passa os limites do razoável e quase do...ridículo.

4 Comments:

  • Meninos da escola
    *49 dos 121 deputados do PS (40%), 50 dos 75 do PSD (66%), 5 do CDS-PP, 2 do PCP e 1 do BE, faltaram às votações de ontem à tarde no Parlamento, que não se realizaram por falta de quórum.
    **Assinaram o livro de presenças ontem à tarde quase todos os deputados do PS, 114 em 121, a maioria dos social-democratas, 52 em 75, 10 dos 12 deputados comunistas, 9 dos 12 do CDS-PP, 7 dos 8 parlamentares do BE e os dois deputados de «Os Verdes», disse à agência Lusa o secretário da mesa da Assembleia da República. Contudo, no final da sessão estavam presentes apenas 66 socialistas, 21 deputados do PSD, 8 do PCP, 6 do CDS-PP, 7 do BE e dois de «Os Verdes», estando em missão parlamentar ao estrangeiro 6 socialistas, 4 social-democratas, dois deputados comunistas e um democrata-cristão.
    ***Independentemente de todas as considerações que se pudessem tecer acerca deste assunto ( e de que todos os orgãos de comunicação social fizeram eco), o que mais me choca é o facto de, quais meninos de escola a tentarem enganar a professora, parte dos representantes do povo, legítima e democraticamente eleitos, foram ontem de manhã para o Parlamento, assinaram a folha de presença, saíram para tomar um cafezinho no bar e rasparam-se para os respectivos carros já devidamente carregados para passaram 6 dias de férias...
    ****o que não contaram é que a hora das votações se arrastasse para a tarde...
    Tristeza...

    By Blogger tarirari, at 14 abril, 2006 22:36  

  • Mas se o caro Tarirari reparar, esta situção do "picar primeiro o ponto e depois ir embora" já acontece há uns bons anos. É necessário uma alteração urgente do Regimento da A.R. para impedir que tal vergonha para a nossa Democracia volte a acontecer.
    O que mais lamentei nesta situção toda foi a postura dos deputados (essencialmente os do PSD) de se desculparem quando é, simplesmente, impossível, ainda por cima com argumentos pouco verídicos (nascimento de crianças metido ao barulho!) e, responsabilizando este ou aquele Partido quando TODOS erraram.

    By Blogger Caminhante Solitário, at 15 abril, 2006 00:14  

  • "Eu cá acho, pá, que a culpa é do Estado, pá, eles andam aí a comer que nem uns porcos à custa da malta, enfardam que nem uns porcos outra vez e depois assinam, pá, assinam é o que eles assinam, é cheques pás meninas, pá, isso é que eles assinam queu vejo-os todos os dias ali ao pé do Elefante Branco, pá, não é que eu entre lá, né?, mas a gente vê-los, ali, filinha pirilau, com as russas e as ucranianas todas à porta, aquile sim, é qué material de qualidade, as senhoras, eles não, todos uma cambada de fascistas, sim porqueu inda me lembro dos tempos do Salazar, em que isto andava tudo na linha, olhe, bons tempos, bons tempos, não era esta pouca vergonha que se via agora, pelo menos eu acho que são eles, tudo engravatado e tal, bom se não são é tudo muito parecido, também eles parecem-se todos uns com os outros, têm todos focinhos de porco, especialmente os do PS, aquilo é que são uns porcalhões andam ali a besuntar-se com a guita da gente e o mexilhão é que se lixa, pronto talvez não sejam eles, mas também andem de fato e gravata, queu já vi e é uma pouca vergonha, mas aquelas ucranianas, deixe-me que lhe diga, menina, têm cá cada parzinho, ali umas bazucas apontadas à gente... bom, isto não vai passar né?, queu tenho a patroa a fazer o jantar em casa... quer a opinião... opinião...opinião... a culpa é toda do Estado, essa é a minha opinião pá! Tenha um bom dia, felicidades pra si também."

    De volta a ti, Manela...

    By Blogger JAS, at 17 abril, 2006 20:09  

  • Este é o "Jornal Nacional". Boa-noite...

    By Blogger Caminhante Solitário, at 17 abril, 2006 22:56  

Enviar um comentário

<< Home