Devaneios de um Caminhante Solitário

21 agosto, 2006

Reflexão

Quase uma semana depois do acontecimento, faltam-me as palavras. Ainda estou em choque. A dor de perder um filho, um irmão, enfim, um amigo, é brutal. Está acima de todos os acontecimentos, de todas as sensações ou emoções de que se pode ter experiência. Nos momentos trágicos é que se tem a consciência de que a vida é efémera. Por aqui, faz-se a retrospectiva dos momentos em que todos passámos na companhia do Bigolas. Mais do que a revolta, fica a tristeza que, entretanto, foi secando as lágrimas de um grande e violento Rio. Resta a reflexão. Resta também o sorriso dele porque esse, ninguém o poderá tirar. Nunca.

3 Comments:

  • MEU CARO CAMINHANTE, RESTA AOS QUE FICAM, PARA ALÉM DE UMA DOR QUE SÓ O TEMPO PODERÁ SUAVIZAR, APRENDER A VIVER COM O LADO BOM DA SAUDADE. E ACREDITAR QUE UM DIA TODOS NOS REENCONTRAREMOS. CORAGEM!

    By Anonymous Anónimo, at 24 agosto, 2006 02:16  

  • Passei por aqui só para mandar um abraço e lembrar que aquela frase terrível de que o tempo cura tudo é mesmo verdade. O pior mesmo é o tempo que o tempo demora a passar...
    Abraços para todos.

    By Blogger MB, at 25 agosto, 2006 12:52  

  • É verdade o que disse o MB...
    O tempo é sempre a panaceia dos males da alma..
    Hoje é um dia especial...muito ânimo...
    Visita o Tarirari que faz hoje anos (o blog)

    By Anonymous Anónimo, at 03 setembro, 2006 13:36  

Enviar um comentário

<< Home